Páginas

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Carta do Papai Noel fail

Esse ano, pensei, repensei e desisti de escrever uma cartinha simbólica com meus Japaboys para o papai Noel, pensando de uma forma lógica, não vi necessidade de "ensinar" meus filhos a pedirem, escolherem seus próprios presentes e sem hipocrisia decidi que definitivamente essa não será uma  de nossas recordações natalinas. 

Daí você deve estar se perguntando, mas não é você que é louca, apaixonada pelo Natal? E eu te respondo, sim, não mudei de opinião, amo a magia, as cofraternizações, o papai Noel, as comidinhas, o aniversariante menino Jesus etc..., mas tenho um problema sério com presentes! Independente da data, detesto qualquer obrigação de presentear, ponto. Pode parecer insanidade controversa de minha parte, uma vez que adoro presentear meus queridos, mas perco totalmente o encanto se isso soar como obrigação! Situações do tipo, "o que você vai me dar neste Natal?" ou "eu quero ganhar isso ou aquilo", tiram a essência de minha espontaneadade, tolhem meu direito de acarinhar a pessoa. Confesso meu total boicote a correria de compras de final de ano, curto a decoração dos shoppings, os levo e continuarei levando os meninos para ver o papai Noel, mas estou certa que ensina-los que aquele senhor barbudo é um provedor de presentes, não combina com o perfil de nossa família.

Até o momento tenho conseguido segurar a onda dos meninos, que até então nem escolher o tema de sua festa sabem, no dia das crianças não ganharam presente exatamente no dia, primeiro porque ainda não se ligam à isso e segundo porque tínhamos acabado de voltar de uma viagem linda em família e não vi necessidade de dar naquele momento específico simplesmente porque é uma data comemorada comercialmente. Comemoramos ao nosso modo, nos esbaldamos em uma manhã maravilhosa no parquinho  e a tarde lanchinho com direito a banho de piscina na casa de amigos. Semanas depois demos uma lousa, que compraríamos independente da data e os dois ficaram radiantes com o dito presente. Os avós deram bicicletas, mas avós não contam, pois estão ali para "mimar", não educar, me corrijam se eu estiver errada, ok?




Esse ano teremos a ilustre presença do papai noel em casa, focando principalmente na presença e não nos presentes!

E você já pensou fora da caixa hoje?

Ju


Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Maria Cecília [Maternidade no Divã] disse...

Achei interessante sua ideia. Realmente acabamos incentivando o consumo extremo e desordenado, muitas vezes sem perceber. Parabéns pela iniciativa!

www.maternidadenodiva.com

Jú Usui disse...

Obrigada pela visita Maria Cecilia, acredito que a cada estamos falando em um mundo melhor, onde as pessoas valorizam o hoje, a presença ao lado da família, então pra quê ensinar consumismo pra nossas crianças? Há quem culpe a tv, a escola, mas eu prefiro acreditar que para os pais AINDA é possivel manter as rédias do que vc quer e o que não quer pro seu filho!

bjs querida!

Ju

Postar um comentário

Obrigada por sua visita!!!
Deixe seu comentário ou envie email para: julia.hipolito@gmail.com
(Aviso: propagandas/anúncios de vendas não serão publicados, sorry)

Seja bem vindo!

Este blog foi criado com a intenção de compartilhar as experiências de uma Mãe de Gêmeos de primeira viagem. Aproveitando o embalo para o acompanhamento da família e amigos nesta maratona!!!

Volte sempre ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...