Páginas

segunda-feira, 5 de março de 2012

Libertai-me!

O assunto em pauta é super proteção! 

Getty images
Desejei gerar esses rapazes com todas as forças do meu ser e talvez por isso muitas algumas vezes eu passo do ponto no que se refere deixar-los "por conta e risco", o fato é.... tenho muita dificuldade para aceitar que eles não são mais prematurinhos , lembram do episódio: Mastigação? Era tudo mea, culpa...

Conversando com outras mães de prematuros, percebi que isso é um tanto normal e que aos poucos precisamos ir nos libertando dos medos, restrições e afins.... somos sabedoras que isso é essencial para o desenvolvimento dos pequenos, porém, este é um desapego árduo, um corte racional difícil de lidar...

Adianto que ao longo desses 1 ano de 8 meses, eu evoluí, fazem 4 meses que não usamos caderninho de anotações, 6 meses que as roupas deles são lavadas na máquina, 2 meses que eles brincam em parquinho público, já andam descalços em casa, pisam na areia (nos fins de semana), não sinto vontade de morrer quando um deles cai, evolui tanto que já liberei até Danoninho, ou Toddynho de sobremesa, besteira né? Bobagens, eu sei.... mas tenho um segredo pra contar: por favor leiam baixinho, ok?
 -Mesmo sabendo que não adianta nada, eu continuo esterilizando chupetas, mamadeiras e fervendo água mineral. Tenho pavor de bichinhos domésticos, medo de chuva, piscina e etc.... #prontofalei! 

Eu sei que eles pegam coisas do chão e levam até a boca, trocam de chupetas entre si, que quando eles forem tomar água na rua a mesma não estará devidamente fervida, sei que eles tem imunidade suficiente para isso, eu sei, eu sei... mas é mais forte que eu!  
Informo que nem de longe quero ser daquelas mães sequeladas que andam com álcool gel atrás do filho, esse não é meu caso, mas quando me deparo com algumas pequenas mudanças na rotina deles eu entro em parafuso, confirmei isso semana passada quando fui visitar uma escolinha para os meninos, a cada criança que eu via, me dava um dó, uma dor sem tamanho e conversando com a pedagoga ela foi enfática, -Pelo que estou percebendo, quem irá precisar de  maior atenção com a adaptação na escola é vc Mãe!  

Daí pronto! Passei o dia borocochô, até o Momo  percebeu (detalhe; ele é pior que eu!) , disse que eu tava com cara de quem comeu e não gostou, fiquei down por ser assim tão apegada ao tempo em que eles eram prematuros, assumo que algumas atitudes são um tanto efusivas demais, isso eu reconheço, mas quero melhorar (tem alguém lendo ainda?) Se tiver, por favor... diga-me que eu NÃO sou a única!!!  
Faz tempo que quero escrever sobre isso e como toda mãe tem dúvida sem ter medo de expor, quero mt ouvir a opinião de vcs....

Alô, Alô Planeta terra chamando! Tem alguém aí? Cambio! 

Jú, a E.T



Comentários
15 Comentários

15 comentários:

Diário da mãe e da filha disse...

É difícil mesmo aceitar que nossos filhos crescem... Imagina eu aqui com a Ingrid com 13 anos? Ás vezes é difícil aceitar, rs.

Você NÃO é única.

Preciso aceitar o fato que a Ingrid quer sair com as amigas também... Não é?

Melhoramos aos poucos... É isso aí

Beijos

Anônimo disse...

Ai Ju, li tudinhooooo...
Olha só o meu filho mais velho hoje com 26 anos foi prematuro, e creia eu luto até hoje para não eu não "SUPER PROTEGE-LO", as vezes qdo vejo ele numa situação dificil, com a namorada, na empresa, tenho vontade de pular na frente para defende-lo, mas me contenho pq ele é bem capaz de resolver tudo só......qdo ele fica gripado ou uma dorzinha boba, fico doidinha, imagina só ele não é mais meu bebe prematuro. Para eu conseguir parar de esterilazar tudo, quando ele ja tinha 2 anos foi preciso uma bronca do pediatra.....ele disse "Mae esse menino precisa de anticorpos!!!!!"Cheguei em casa escondido a minha "biblia" que era o livro do Dr Delamare, todas as revistas de bebes que eu tinha em casa, pq ele só resmungava e eu corria nos meus livros pra ver o que era, uma loucuraaaaaaaaaaa
Mas é assim mesmo, devagar vc vai conseguir desencanar, mas creia vao ser sempre seus bebes lindo, não vai ter jeito...beijos linda, fica com Deus.

Fatima

Anônimo disse...

Ai Ju, li tudinhooooo...
Olha só o meu filho mais velho hoje com 26 anos foi prematuro, e creia eu luto até hoje para não eu não "SUPER PROTEGE-LO", as vezes qdo vejo ele numa situação dificil, com a namorada, na empresa, tenho vontade de pular na frente para defende-lo, mas me contenho pq ele é bem capaz de resolver tudo só......qdo ele fica gripado ou uma dorzinha boba, fico doidinha, imagina só ele não é mais meu bebe prematuro. Para eu conseguir parar de esterilazar tudo, quando ele ja tinha 2 anos foi preciso uma bronca do pediatra.....ele disse "Mae esse menino precisa de anticorpos!!!!!"Cheguei em casa escondido a minha "biblia" que era o livro do Dr Delamare, todas as revistas de bebes que eu tinha em casa, pq ele só resmungava e eu corria nos meus livros pra ver o que era, uma loucuraaaaaaaaaaa
Mas é assim mesmo, devagar vc vai conseguir desencanar, mas creia vao ser sempre seus bebes lindo, não vai ter jeito...beijos linda, fica com Deus.

Fatima

Rosana trimãe disse...

Olá Jú.
Hoje eu tinha que comentar, tamos juntas nessa miga, e ninguém nos separa da neura hehe.
Aqui é a escolinha, simplesmente não tenho coragem de coloca-los, nem sequer por meio período, e olha que já conversei com muitas mães que dizem que lá é o céu, e eu morro de dó.
Se tiver cura por favor me informe, porque estou quase pirando.
bejus

mariana feldens disse...

Ai Ju!!!!! Aqui é igualzinho!!!! Tb sou meio neurótica com algumas coisas, tipo mamadeira e bicos, mas já melhorei bastante em relação a outras!!!
Ser mãe de prematuro é assim mesmo!!!!
Bjs,
Mari

Elaine Correa disse...

é assim msmo!nos temos medo de negligenciar nossos filhos,achar que se ele gripou a culpa é nossa,caiu,bateu,engasgou,nao comeu,culpa nossa.Tenho uma filha q nasceu prematurinha antes dos gemeos e sei como é.Mas quando a gente assume que precisa deixar os filhos viverem(assim diz meu pai)desencanamos!Vc é mae!bj*

Roberta "Mimi" disse...

Acho que somos irmãs gêmeas Kkkkkkkkkkkkkkk
Essa super proteção, ou seja lá o que for é normal, principalmente enquanto eles forem pequenos.
Eu já sofri e chorei horrores só de pensar em colocá-los na escola, e agora que eles estão na escola estou bem mais relaxada, vi que são mais fantasmas nossos do que realidade tantos medos que temos.
O difícil é o equilíbrio... mas quem é perfeitamente equilibrada?
Jú, você é normalíssima, e a convivência com outras mães e crianças vai ajudar você a se ajustar naquilo que você acha que não está legal.
Ahhh, eu esterilizo mamadeiras no microondas, e não tô nem aí para o que os outros pensam. Ahhhh, passo álcool gel nas mãos deles também. Ahhhh, deixo eles brincarem na terra, na areia e na grama (desde que não tenha coco ou vidro).
Somos...mães!
Beijo e boa semana,
Rô, mãe dos gêmeos Rute e Miguel

Cris :-) disse...

Li tudinho!Bom...eu não sou assim. Lá uma vez que outra dou uma fervida nas mamadeiras (aliás tem que dar uma geral nos bicos de novo), mas é realmente raro.
Acho que se pra ti é difícil não convem colocar na escola ainda, vai te agredir demais.
O principal ponto é tu ter conseguido racionalizar essa superproteção e outra evolução grande é tu conseguir expor o assunto. Estás fazendo uma "auto terapia" e tenha certeza que isso vai ajudar bastante a equilibrar a situação pois tu vais tomar os teus cuidados mas vai saber se está sendo demasiado cuidadosa ou não.
Parabéns por conseguir falar sobre isso, é o primeiro passo para melhorar.
Bjs

Catia, mamãe do Gui disse...

Ju
Não, vc não é a única. E olha que o Gui nem era prematuro, mas tenho muita dificuldade de deixar ele com outra pessoa que não minha mãe. Até quando ele fica com o Ale para eu trabalhar, fico ligando toda hora, parece que ninguem vai cuidar dele como eu, que vai cair, que vai engasgar, que o mundo vai parar se eu não estiver por perto. Tanto que a missão escolinha foi abortada lá em casa, e ouvi da psicologa que a culpa era minha (e hj vejo que ela tinha razão).

Agora um cochicho. Se isso faz vc se sentir melhor, o Gui só bebe agua mineral até hj e quase morreram rindo na escola quando leveu uma garrafa no primeiro dia....
A gente só muda de nome e endereço, mãe é tudo igual mesmo, vc não é um ET não...

Julia Usui disse...

Ai meninas, vcs me emocionam sabiam?!

Eu aqui toda encucada, pensando que era uma mãe E.T , completamente desvairada e vcs vem e me dizer que são iguais ou parecidas a mim! Obrigada por serem tão amorosas e atenciosas com meus dramas, obrigada pela sessão chora que eu te escuto! Vcs são demais!

bjussssssssss

chris disse...

Ju, tenho duas coisas pra te falar:

1) Parabéns por estar sendo a melhor mãe que você pode ser!

2) Parabéns por estar fazendo estas autoanálises. Só assim a gente aprende, cresce e muda algumas coisinhas quando devem ser mudadas. A maternidade é a melhor experiência do mundo não só para o bebê que acaba de chegar, mas principalmente para a mãe que nasce de novo e ganha a chance de aprender mais, tentando melhorar sempre, como mãe, mulher, pessoa! Parabéns Jú! Identificar e falar sobre comportamentos que te incomodam já é uma belo passo!

E pode continuar falando que a gente vai continuar te escutando!

bjs, bjs, bjs,

chris e mosqueteiros

Uli disse...

Jú, é lógico que tem um monte de mãe assim e que até um certo ponto deve ser normal mesmo...acho que a "anormal" sou eu.rsrs Realmente eu estaria mentindo se dissesse que tbm sou...hahaha Mas meu marido é. Eu acho que algumas coisas fazem parte da higiene e do cuidado normal, não se culpe por tudo. Eu tbm esterilizo as escovas de dentes e os bicos e canudos das garrafinhas dia sim dia não, afinal ajuda a soltar qualquer sujeira mais presa. Mas no restante relaxo mesmo...pé no chão, banho de chuva, jabuticaba do pé e até do chão...hahaha Se vc está progredindo, ótimo! Tenho um ex. próximo de uma criança de 4 anos que adoece o tempo todo pq não ganhou imunidade. Hj em dia qualquer estripulia da criança é garganta inflamada na certa, alergia, febre. E agora percebo que a mãe tem sentido culpa...rsrsrs mas é meio tarde, pq agora mesmo quando ele resolve dar uma liberada o menino realmente adoece. Enfim, não quero te deixar pior, mas tbm não vou entrar numa de que tudo isso é normal, que uma hora vai passar, pq as vezes não passa e a neura só aumenta. Vai começar um programa no Discovery home&health sobre isso, se der assista. Mil bjs!!!!

Uli disse...

Ai que vergonha...hahaha a Crhis toda linda e psicóloga...hahaha eu eu toda durona...hahaha Sorry Jú!!! Viu só como a "anormal" sou eu...fui ler os outros depoimentos e vi que todas são mega preocupadas tbm...hahaha

Julia Usui disse...

Uli querida, a intençao é justamente ouvir a opnião das amigas!

Quero realmente saber como lidaram com isso, pois percebi que tem algo "anormal", por isso levantei a bandeira e pedi SOCORRO...kkkk

Eu não gosto e nem quero ser neurótica, quero me libertar!!! rsrsrs

bjs querida!

Pâmela Carleto disse...

Oi Ju, tava dando uma passada aqui pelo blog e achei esse post, e quis comentar pra te dizer: vc não é a única... rsrsrs...
Eu ainda esterilizo mamadeiras (isso é questão de higiene), e fervo a água filtrada (isso é coisa da nossa cabeça, rs), apesar de todos os pediatras terem me dito que não precisa, se a água é filtrada, é, e ponto final, e blá blá blá.. rsrs.
Mas quem é mais neurótico do que eu é meu marido, affeee... sim, ele é do tipo "sequelado" q vc falou, me faz andar com alcool gel na bolsa delas pra passar na mão delas em qualquer contato..

Cada mãe/pai tem seu tempo pra se "libertar", rs.
Bjos

odiariodamamae.blogspot.com

Postar um comentário

Obrigada por sua visita!!!
Deixe seu comentário ou envie email para: julia.hipolito@gmail.com
(Aviso: propagandas/anúncios de vendas não serão publicados, sorry)

Seja bem vindo!

Este blog foi criado com a intenção de compartilhar as experiências de uma Mãe de Gêmeos de primeira viagem. Aproveitando o embalo para o acompanhamento da família e amigos nesta maratona!!!

Volte sempre ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...